Mais um dia...

É difícil viver, é difícil conviver com os defeitos das outras pessoas, é difícil ter que crescer tão cedo e ter que levar nas costas tudo o que a vida vai somando ao que se diz ser "sua vida". Mas que vida é essa que nós temos se dependemos tanto da existência da vida dos outros? Pensando assim seria minha a vida que necessita de outras vidas para vim a existir? As vezes um corpo feito de carne e osso cansa de sofrer, cansa de ser tratado como só mais um corpo de carne e osso! Será que vale a pena tanto esforço? Será que eu devo levar a sério quando escuto "só quem sofre dá valor a vida, sabe o valor dela". Ninguém me perguntou se eu queria saber o valor dela, se é que ela tem mesmo valor, sendo o valor uma coisa criada pelos seres humanos. Será mesmo que temos que passar pelo fogo para sabermos o valor de uma sombra? Temos que sofrer para sermos felizes? Acredito que estou me irritando com essas palavras. Não aguento mais e ninguém me disse o que fazer quando não se aguenta mais. Ninguém NUNCA me diz nada, nunca.

Velha infância...

Eu reuni diversas coisas que lembram a infância linda que eu tive, totalmente diferente da de hoje em que as crianças tem o orkut como certidão de nascimento. Espero conseguir passar o que eu sinto vendo essas fotos, um sentimento tão bom que quando eu fecho os olhos sinto o cheiro do danone que eu tomava no recreio da 4ª série. Onnw. *-*


Quem não lembra de Doug Funny? Impossível esquecer. Tinha também o Costelinha, a Patti, a Judy. Muito bom.


O Fantástico Mundo de Bobby. Fantástico.


Eu tinha um amigo que sempre pegava minhas peças do lego. *-*


Sempre perdia o meu Pirulicóptero, também chamado de Pirocóptero.


Caia super bem com pão, bolacha. Vooolta vaaai. *-*


Minha novela preferida.


Se alguém encontrar isso em alguma parte do mundo me manda um e-mail, por favor: amanda.cavalcantig@hotmail.com


Cobertura do meu bolo de 4 anos. =)


O tazo vinha como brinde nos salgadinhos da Elma-Chips.


Ioiô da Coca-Cola.


O gatinho mais lindo do mundo.


Boneca fofolete que vinha em uma caixinha e tinha cheiro de fruta. *-*


O brinquedo mais barato e mais gostoso de brincar. Eu amava.

Sintaxe à vontade ♪


O Teatro Mágico é uma trupe que envolve elementos do circo, do teatro, da poesia, música, literatura, política tudo num só show. Criada por Fernando Anitelli a trupe encanta e emociona crianças e adultos de todos os lugares do Brasil. Aqui vou postar um poema que Anitelli recita em seus espetáculos. Sintaxe à vontade!!!

"Sem horas e sem dores
Respeitável público pagão
a partir de sempre
toda cura pertence a nós
toda resposta e dúvida
todo sujeito é livre para conjugar o verbo que quiser
todo verbo é livre para ser direto e indireto
nenhum predicado será prejudicado
nem tampouco a vírgula, nem a crase nem a frase e ponto final!
afinal, a má gramática da vida nos põe entre pausas, entre vírgulas
e estar entre vírgulas pode ser aposto
e eu aposto o oposto que vou cativar a todos
sendo apenas um sujeito simples
um sujeito e sua oração
sua pressa e sua verdade,sua fé
que a regência da paz sirva a todos nós... cegos ou não
que enxerguemos o fato
de termos acessórios para nossa oração
separados ou adjuntos, nominais ou não
façamos parte do contexto da crônica
e de todas as capas de edição especial
sejamos também o anúncio da contra-capa
mas ser a capa e ser contra-capa
é a beleza da contradição
é negar a si mesmo
e negar a si mesmo
pode ser também encontrar-se com Deus
com o teu Deus
Sem horas e sem dores
Que nesse encontro que acontece agora
cada um possa se encontrar no outro
até porque...

tem horas que a gente se pergunta...
por que é que não se junta
tudo numa coisa só?"


O Teatro Mágico ficará para sempre na minha vida. ♥

Reinvente-se

Queremos parar, queremos entender, queremos tantas coisas... e esquecemos de viver! Queremos a perfeição, a emoção, a adrenalina. Pedimos tanto dos outros, cobramos tanto dos outros, falamos tanto dos outros e esquecemos de conhecer a nos mesmos e a consertar os nossos erros que magoam. Sofremos por coisas pequenas, nos acostumamos com o que nos faz mal e, depois de aceitarmos tudo isso na NOSSA vida, ainda deitamos na cama e perguntamos a Deus em preces: "porque tudo isso só acontece comigo?". Pura ingratidão e egoísmo.


"Tente. Sei lá, tem sempre um pôr-do-sol esperando para ser visto, uma árvore, um pássaro, um rio, uma nuvem. Pelo menos sorria, procure sentir amor. Imagine. Invente. Sonhe. Voe." Caio F Abreu

Eterna Busca


A distância do caminho que eu percorro tem o tamanho dos meus passos. Não vou desistir de caminhar por não ver a luz no fim da rua, não vou tirar a armadura e desistir da minha luta ou levantar a bandeira branca, simplesmente não vou. Vou andando e apreciando as pedras do meu caminho numa eterna busca do meu eu, EU.

Amanda Cavalcanti

Abraça o que te faz sorrir!


"Vai menina, fecha os olhos. Solta os cabelos. Joga a vida. Como quem não tem o que perder. Como quem não aposta. Como quem brinca somente. Vai, esquece do mundo. Molha os pés na poça. Mergulha no que te dá vontade. Que a vida não espera por você.
Abraça o que te faz sorrir. Sonha que é de graça. Não espere. Promessas, vão e vem. Planos, se desfazem. Regras, você as dita. Palavras, o vento leva. Distância, só existe pra quem quer. Sonhos, se realizam, ou não.
Os olhos se fecham um dia, pra sempre. E o que importa você sabe, menina. É o quão isso te faz sorrir. E só!"


Esse texto é de Caio Fernando Abreu, um escritor que eu admiro muito!
"Que seja doce."

Estupro da Alma




As palavras sempre doem em mim
mais do que tapas.
Prefiro mil vezes ser espancada e sangrar por fora
Ao Ter a minha alma estuprada por palavras
e ser fecundada pelo trauma.

Salve, salve...


Na janela vejo seres os quais não consigo identificar se são racionais ou irracionais. Vejo a fome, vejo o desespero e a ingratidão, olho o mundo através da janela para buscar inspiração e me deparo com a corrupção, com a falsidade, com o medo.
Que país é esse que as pessoas fingem de miserabilidade para ganhar dinheiro fácil? Que país é esse que se elege políticos que compram votos? Uma terra adorada por ratos nojentos, que fingem ser um povo heróico, onde só prevalece o poder, o status, a etiqueta!
Ó Pátria amada, idolatrada, salve... Salve aqueles que precisam de um céu risonho e límpido para ter o pão de cada dia, salve aqueles que são vizinhos dos caranguejos e, sem abusa da sua grandeza, salve aqueles que todos os dias se alimentam das sobras dos outros. Salve os teus filhos deste solo, mão gentil, aqueles que já nascem em uma realidade pronta, onde o sol da liberdade só é visto depois de algumas substâncias químicas.
Na minha terra adorada um sonho intenso, um raio vívido, é ganhar na mega sena, é ser milionário sem muito esforço e mostrar aos demais o que tem.
Ó Pátria amada, idolatrada, salve... Salve a tua educação. Se o dinheiro da população fosse usado para formar uma boa educação pública não existiriam tantos estupradores, bandidos e assassinos gigantes pela própria natureza, deitados eternamente no berço esplêndido da liberdade. A justiça realmente não é a tua clava forte...
Muitos dos teus filhos, Brasil, não possuem o amor eterno como símbolo de família. Abre os teus olhos e verás que muitos filhos teus fogem da luta do cotidiano, eles temem a rotina e muitos adotam a própria morte.
Não estou reclamando, eu entendo minha terra adorada, que o teu presente é resultado do teu passado conturbado e o teu lindo futuro espelha essa grandeza, entre outras mil, sempre serás tu Brasil, a minha Pátria amada!

Palavras




Suas palavras são como os sonhos não sonhados
Como o beijo, não beijado
Como a vida, não vivida
Como aquela lágrima que não suavizou a alma 
no momento que foi machucada...

Suas palavras são como as folhas do outono
Que queriam tanto ter um dono, 
Mas não sabem o caminho da sua vida

O silêncio é uma forma de palavra
É o coração falando à alma
É o olhar sentindo as palavras 
Como o silêncio de uma noite estrelada

Me ama que farei das tuas palavras 
A razão de viver de uma alma magoada
Renascendo das cinzas a essência de um ser
Onde o mundo se torna justo,
Onde tuas palavras aumenta o desejo de viver de um pobre moribundo.

Amanda Cavalcanti 12/11/2007