Algumas observações.

A decepção é filha da expectativa.

Seria tudo tão mais fácil se não esperássemos nada das pessoas e deixássemos elas simplesmente serem como são, sem esperar, só receber. Iríamos nos surpreender a cada gesto, amar mais cada detalhe, sofrer menos com uma atitude que ela teve e que não achamos legal, sofreríamos menos justamente pelo fato de não formarmos um modelo de atuação da pessoa, um ato "feio" seria só mais um ato que nos surpreendeu e que logo seria resolvido.

Queria que o mundo fosse mais leve, queria que o meu mundo fosse mais leve, mais de verdade, mais tanta coisa... Queria que as pessoas dessem mais valor ao que vem de dentro, ao que vem da alma, ao que vem de um sorriso, de um abraço, de um cuidado, de tanta coisa. Queria que as pessoas não achassem que um indivíduo tem que ter uma postura adulta ao chegarem nessa idade, o que seria ter uma postura adulta? Qual seria a idade adulta?

Não deveríamos nunca ingressar no mundo externo sem vasculhar o interno, isso causa tremendo estrago. Não deveríamos nunca lutar com o mundo externo para mostrar que merecemos respeito, deveríamos ser capazes se nos bastarmos, de sermos completos antes de criarmos laços pelo mundo.

Fernando Pessoa tem uma frase que traduz exatamente o que eu quero dizer, a frase diz que "enquanto não atravessarmos a dor de nossa própria solidão,continuaremos a nos buscar em outras metades. Para viver a dois, antes, é necessário ser um." Esse "viver a dois" se refere a qualquer pessoa no mundo que possamos ter alguma relação de troca. Procuro palavras para tentar explicar o que eu quero dizer, mas não as encontro, talvez eu ainda tenha muito caminho pela frente nas estradas da minha própria solidão para que um dia eu possa ter todas as palavras e todos os sorrisos. Talvez.

E eu fico espantada com o quanto que um ser humano cresce com a dor. Poderia ser com a alegria. Isso deve seguir a mesma regra que faz a gente chorar ao nascer. Poderíamos sorrir.

Sei lá.

"Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual porque, sinceramente, sou diferente." (Clarice Lispector)

2 comentários:

  1. Amiga obrigada por me lembra que sonhar é de graça, e que qualquer intenção além dele pode ser possível, porque é meu e vem de dentro.:)
    Adorei o post cheio de sentimento, cheio de ti. Clarice, Caio e Fernando obrigada a vcs tbm..rsrsrs!!
    Cheirô Amandica!!
    :)

    ResponderExcluir