Infantilidade

Me chamam de infantil por eu sorrir demais, mas não sabem do que eu sou capaz. Aliás, quando me chamam assim muitas vezes considero um elogio, porque criança que é infantil (pois há crianças adultas) tem olhos de descoberta, vê o mundo com olhos de admiração e procura, criança confia, sorri, ama e confia, confia e confia... Criança de verdade não finge estar feliz, não diz que gosta sem gostar de alguém, faz cara feia e de nojo e só abraça forte quem realmente importa! Criança só vai para os braços de quem AMA!

Uma coisa que eu percebi é que as pessoas são muito IGUAIS, isso mesmo IGUAIS! Nada disso que cada cabeça é um mundo, pode até ser, mas só na forma em que as coisas acontecem e o que cada pessoa faz com as coisas depois que acontecem. Mas o lado egocêntrico é IDÊNTICO. A maioria das pessoas se acham maduras, acham que possuem os maiores problemas, se acham profundas demais capaz de mudar o mundo com as suas palavras tão sábias, todas sofrem ou sofreram por amor e desejam ter uma vida diferente da dos familiares. O que é pior pra mim é que elas fazem perguntas e não são capazes de escutar uma resposta que não seja a que ela pensou que seria dada. Aff, que enjoo.

Eu só preciso agir de acordo com os meus pensamentos e serei feliz. Sentimentos verdadeiros oferecidos a mim ficarão ao meu lado! E só.

"Eu quero o diferente. Cansei de pessoas iguais, sonhos iguais, modas iguais, conversas iguais.” Caio Fernando Abreu