O adeus.

Ontem coloquei no meu facebook um texto que escrevi aqui quando meu avô faleceu, nos comentários Camila Leonel colocou um texto lindo que de uma forma poética fala sobre o significado da morte:


(...) E o ancião disse uma coisa linda:
- Imagine que você está à beira do mar e vê um navio partindo. Você o
fica olhando e ele vai se afastando e se afastando cada vez mais, até
que, finalmente, parece apenas um ponto no horizonte, lá onde o mar e o
céu se encontram. E você diz: "Pronto, ele se foi". Foi aonde? Foi a um
lugar, que a sua vista não alcança. Só isso.

E após uma pequena pausa o ancião prosseguiu:
- O navio continua tão grande, tão bonito e tão imponente como era,
quando estava perto de você. A dimensão diminuída está com você, não
nele. E naquele exato momento, em que você está dizendo: "Ele se foi",
na outra margem há outros olhos vendo-o aproximar-se e outras vozes
exclamando com júbilo: "Ele está chegando!"

(autor desconhecido)



É, eu não sei o que vem depois e se algo realmente vem, mas é uma forma linda de acreditar que a pessoa que se foi de alguma forma continua ali, e continua mesmo porque tenho certeza que a nossa alma se junta à natureza para fazer parte desse espetáculo lindo que é a vida!

Nenhum comentário:

Postar um comentário