"As palavras saem quase sem querer..."

As palavras
tão contraditórias são as palavras
às vezes aparecem como armas, outras como forma de acalmar 
a alma.

E padecem caladas
sem ternura, esperam a hora de irem embora,
embora irrisórias são dotadas de razão
e a razão cansou de exigir o seu lugar.
Foi-se.

Quando se encontram dispostas
as palavras não convencem
sempre vazias, são coberta de hipocrisias 
e machucam e ferem e deixam outras palavras
sozinhas.

Tanta raiva se encontra nessas palavras
tanto rancor trancando a dor
tanto grito restrito a palavras 
ocas.

E eu me pergunto:
onde estão as tuas poesias?



Um comentário:

  1. "Eu choro as palavras que não falo!"...
    Se todas as palavras que saiem de nós, viessem dotadas com toda a carga emocional que se sente, quando a reproduzimos. Ainda haveria algum tipo de sofrimento, pq verdade demais também machuca, mas eu ainda acho que a falta de verdade destrói muito mais!!! ...

    ResponderExcluir