Eu te amo calado como quem ouve uma sinfonia...

Eu estava aqui lavando os pratos e pensando na vida, teorias sobre o amor entre casais que planejam passar a vida juntos (teorias essas sempre tão presente na minha mente) vieram me visitar! Faz um tempo que entendi que sofrimento e amor não andam de mãos dadas, pra mim, ao menos, essas duas coisas não fazem sentido quando interligadas! Quando falo sofrimento não me refiro a brigas, lutas por mudanças e adaptações, não me refiro a algumas lágrimas que podem transbordar quando alguma expectativa foi frustrada ou sei lá, claro que sei que momentos difíceis em qualquer relação é absolutamente normal. Falo daquele sofrimento patológico onde reside incertezas e falta de respeito, onde o 'amor' é visto e transmitido apenas como um joguinho de sedução e posse, sabe? Aquele tipo de relacionamento que a gente não acha bonito ou saudável, que os integrantes passam mais tempo atualizando o status do facebook entre 'solteiro' e 'em um relacionamento sério' do que juntos!

Também não estou dizendo que em relacionamentos assim não exista amor, pode ser que tenha, mas eu acredito que para duas pessoas darem certo precisam estar dispostas, precisam de sintonia e, além de tudo, precisam querer chegar ao mesmo lugar, mesmo que caminhos diferentes sejam utilizados nesse percurso. Ai entra o velho clichê nos dizendo que amar não é suficiente para estar junto. Não é! Nunca foi! Nunca será! Às vezes só não é o tempo certo! Acredito que a gente precisa saber a hora certa de ir embora da vida da outra pessoa e deixar que ela vá também, precisamos preferir qualidade de vida e parar de gostar de sofrer, porque sinceramente, tem gente que sabe que algo nunca vai dar certo, mas continua ali morrendo aos poucos, tendo e partindo corações em milhões de pedaços (sim eu sei que há motivo e motivos, mas o objetivo do texto não é aborda-los).

Também pensei naqueles amores de quando tínhamos 15 anos e até ~ hoje ~ sofremos pelo término, espalhando pelo mundo que perdemos o "amor da nossa vida". Sério isso? Isso não faz sentido algum minha gente. Não faz sentido porque você mudou, a outra pessoa mudou, o mundo mudou, essa pessoa que você jura amor eterno pode nem existir mais. É, às vezes parece que amamos mais as lembranças do que os produtores delas em si! Isso é engraçado. Por favor não sofram por acontecimentos de quando você estava na puberdade, isso é deprimente para mim e não faz sentido algum! A gente se prende a cada bobagem, parece até que o sentimento de perda e sofrimento excessivo são necessários para nos sentirmos vivos. Isso sim é triste!

Eu lavei tantos pratos escutando Los Hermanos que deu tempo de pensar também na importância exclusiva que damos a esses relacionamentos e amores, frases como "você é o homem da minha vida" e "eu não existo sem você" deixaram de fazer sentido pra mim faz tempo também! Tem uma galera que fala isso em todos os relacionamentos, será que é mentira essa afirmação? Não, não é mentira. A verdade está exatamente ai! Todo mundo (ou a parte importante dele) que passa pela nossa vida nos preenche com algo, nos ensina algo, nos motiva pra algo; é como se todos tivessem seu momento e estadia 'pessoa da minha vida' na nossa vida, deu pra entender ou ficou muito confuso? Sendo assim, é praticamente impossível uma única pessoa ser o homem ou mulher da nossa vida! 

"Eu não existo sem você", já tentou viver sem oxigênio? Sem comida, aguá, motivação? O amor tem tantas ramificações e feições, tem tantas casas e caras, pode ser encontrado até no baobá ali do Carmo, chega a ser um insulto ao amor trazido pelo vento tornar uma única pessoa (que às vezes está na sua vida num faz nem um ano) a única fonte da sua existência! Tá, pode ser apenas palavras fofinhas, mas é tão mais interessante atitudes verdadeiras. Isso ajudaria bastante na veracidade da relação e do que se sente!

Às vezes o que nos falta é nos amar mais, sabe? Falta explorarmos nossos cômodos e esconderijos, falta-nos a felicidade da estar junto a nossa própria companhia e assim, numa atitude desesperadora, aceitamos qualquer morador no nosso coração. Quando não estamos com 'sorte' esse morador pode acabar com as sobras do nosso amor próprio e a gente começa uma guerra diária contra os nossos próprios sentimentos! É tudo muito complexo.

Eu te amo calado
Como quem ouve uma sinfonia
De silêncios e de luz
Nós somos medo e desejo
Somos feitos de silêncio e som
Tem certas coisas que eu não sei dizer...

Fonte da imagem: facebook Mônica Crema - minha futura tatuagem





2 comentários:

  1. Que linda reflexão! Se você não tivesse escrito esse texto e eu encontrasse ele por ai, te marcaria nele, com o comentário: " Tua cara esse texto, posso ouvir essas palavras saindo da tua boca!". Coisas de Amanda, coisas que dá pra senti quando vem de dentro!!
    Adorei a ilustração, será uma bela tatuagem!! :)

    ResponderExcluir
  2. Suuuuuuua lindaaaa! Saudades das suas palavras, escreva! <3

    ResponderExcluir